COOLGRAFENO

A qualidade exigida às peças injetadas de parede fina associada a um aumento significativo da cadência de produção das peças plásticas obriga a indústria dos Moldes a adotar soluções que permitam arrefecimentos especiais dos insertos, que para além de induzirem uma melhoria da qualidade dimensional/geométrica também melhoram as características óticas das superfícies. Este problema já foi motivo de vários projetos que conduziram a resultados de grande interesse em peças de dimensões significativas, mas os resultados conseguidos não são extrapoláveis para insertos com dimensões reduzidas associadas a alguma complexidade geométrica.

O presente projeto visa contribuir para a resolução do problema de empeno que afeta a moldação de peças de pequena dimensão quer no fabrico de componentes ainda designados por macro quer por microfabricação. O foco da investigação industrial incide na modificação da condutibilidade térmica do material do inserto substituindo-o por um novo material compósito, onde o reforço possui características térmicas de exceção - o grafeno. A eficácia do sistema de escoamento de calor poderá se incrementada por um novo design de sistema de arrefecimento por circulação de fluido gasoso baseado na teoria construtal, em que a forma e a estrutura adotada se suportam no fluxo de fluidos na natureza. Uma vez que os insertos são em número pouco significativo e as suas configurações geométricas externas e internas (sistema de arrefecimento) podem assumir elevado grau de complexidade, só recorrendo aos processos de fabricação aditiva, em particular à fusão seletiva por laser (SLM), é possível fabricá-los. De notar que o projeto permite aumentar a cadência de produção de peças de uma forma muito significativa.